Rádio Coletiva
    Últimas Notícias

    terça-feira, 7 de agosto de 2018

    Administração municipal de Cristal do Sul adquire motocicleta Zero Km



    Na manhã desta sexta-feira dia 03 de Agosto de 2018, a Panafé Motos de Frederico Westphalen, empresa ganhadora da licitação, fez a entrega oficial de uma Motocicleta NXR 160 Bros para o município de Cristal do Sul.
    A mesma foi recebida pelo prefeito Cesar de Pelegrin e pelo secretário da Agricultura Delomar Borba de Castro.

    A Moto ficará a disposição da secretaria da agricultura para facilitar o deslocamento de servidores para melhor atender as necessidades dos agricultores.
    A Bros foi adquirida com recursos próprios do caixa livre do município no valor total de doze mil e oitocentos e oitenta Reais (12880,00)






    Mais »

    Administração municipal de Cristal do Sul fecha Parceria para realização de curso profissionalizante de Informática.


    Na manhã de sexta-feira dia 03 de agosto de 2018 o Prefeito de Cristal do Sul Cesar de Pelegrin e o Secretário de Educação estiveram reunidos no gabinete com o Professor Daniel Aguiar do Projeto Município Capacitado para oficializar a parceria e implantação do curso profissionalizante de informática no município.
    A ação que é uma iniciativa da administração através da Secretaria de Educação e Desporto juntamente com o Programa Município Capacitado que oportunizará aos estudantes e comunidade em geral qualificação profissional nos programas Windows, Word, Excel e PowerPoint.
    Para participar o interessado paga apenas pelo seu material didático o valor de R$ 90,00, podendo assim fazer o curso de 25 horas, sendo que as aulas serão ministradas por servidor municipal ligado a secretaria de educação, com toda metodologia e acompanhamento do projeto município capacitado.
    As inscrições para o curso foram feitas na quinta-feira dia 02 na Escola Estadual de Ensino Médio Mathias Balduino Huppes onde aconteceu uma reunião explicativa e na sexta-feira dia 03 na secretaria municipal de Educação durante todo o dia, oportunizando os pais, alunos, professores e comunidade em geral a buscarem conhecimento em informática com um preço acessível.
    As aulas iniciarão no inicio do mês de setembro e terão a duração de quatro meses, sendo que ao final o aluno receberá o certificado do curso profissionalizante de informática.
    Segundo o secretario de Educação Vilmar Binsfeld o número de inscritos superou todas as expectativas indo muito além do imaginado.





    Mais »

    quinta-feira, 2 de agosto de 2018

    Você sempre sonhou em realizar um Curso Profissionalizante de informática? Oportunidade única em Cristal do Sul

    Foto Ilustrativa 



     A Administração municipal e Secretaria Municipal de Educação de Cristal do Sul está convidando todos os alunos, professores e comunidade em geral para participarem do Curso  Profissionalizante de informática que ocorrerá aqui em Cristal do Sul.

    Para fazer sua inscrição e receber mais informações, compareça na reunião de esclarecimento  que ocorrerá nesta quinta-feira dia  2/08/2018, às 13:30, no Escola Estadual.

    INSCRIÇÕES SOMENTE  NA REUNIÃO E VAGAS LIMITADAS.

    Não perca está oportunidade de se qualificar!



    Maiores informações na Secretaria de Educação de Cristal do Sul.
    Mais »

    quinta-feira, 26 de julho de 2018

    No retorno ao Brasil, presidente da Amzop avalia missão a China

      Legado da viagem histórica influenciará o desenvolvimento regional em vários segmentos

    Após o retorno ao Brasil e ao Rio Grande do Sul, o presidente da Amzop, prefeito de Liberato Salzano, Gilson de Carli, faz uma avaliação muito positiva da primeira Missão Internacional do Municipalismo Gaúcho. O grupo de pessoas que esteve na China, contou com representantes da Amzop, Amuceleiro e Amunor (três associações de municípios), além de empresários e lideranças sindicais. “Fomos muito bem recebidos, todas nossas agendas teve sempre o acompanhamento de um representante do Governo em Pequim e Xangai”, destaca de Carli.
    O gestor também comemora o fato de 300 empresários chineses e representantes do Governo terem se reunido em um jantar para assistir à apresentação das potencialidades gaúchas. Despertou muita atenção da Missão, as práticas adotadas pelos chineses na área do vídeo monitoramento das cidades, também as denominadas cidades inteligentes, além da transformação do lixo em energia.
    Já no segmento da saúde uma viagem específica deve acontecer para tratar do tema e buscando a troca de experiências. “Na área da exportação vimos uma China totalmente aberta aos nossos produtos, mas temos que ganhar o gosto do consumidor daquele país”, destaca o presidente da Amzop. Através do porto de Xangai, um bilhão de exportações aqui do Estado podem acontecer, inclusive com a instalação de uma certificadora chinesa aqui na região caso o volume de exportação seja grande.
    A missão também visitou uma empresa de extração de minérios, que atua na produção de britagem e uma estação de tratamento de esgoto. Também chamou a atenção dos brasileiros a organização existente principalmente em Pequim, uma cidade com 21 milhões de habitantes muito limpa e bem cuidada.
    Na próxima terça-feira (31) as 10 horas acontecerá uma reunião da comitiva na sede da Amzop em Seberi, fazendo uma avaliação mais precisa da viagem e traçando os próximos passos para o futuro. “Não temos dúvidas de que o legado desta iniciativa será muito grande para a nossa região”, resume Gilson de Carli.

    Edevaldo Stacke/Ascom Amzop






    Mais »

    Censo Agro 2017: resultados preliminares mostram queda de 17,3% no número de estabelecimentos e alta de 6,7% na área total no Rio Grande do Sul

    O Censo Agro 2017 identificou, até o momento, 365.052 estabelecimentos agropecuários no Rio Grande do Sul, em uma área total de 21.680.991 hectares. Em relação ao Censo Agro 2006, essa área cresceu 6,7% apesar da redução de 17,3% no número de estabelecimentos. Entre os estabelecimentos com 1.000 ha ou mais, houve aumento 697 estabelecimentos, de 2.843 estabelecimentos para 3.540. Sua participação na área total passou de 27,2% para 33,3% de 2006 para 2017. Já os estabelecimentos entre 100 e 1000 ha viram sua participação na área total cair de 39,3% para 38,4%.

    Proporção de terras arrendadas passa de 15,1% para 20,8% da área total
    Quanto à condição legal da terra, a proporção de estabelecimentos em terras próprias cresceu de 84% para 87,2%, mas a participação destes estabelecimentos na área total diminuiu de 80,1% para 79,2%. Já a proporção de estabelecimentos com terras arrendadas subiu de 13,6%, em 2006, para 15,5%, em 2017, e a participação da modalidade na área de 15,1% para 20,8%.

    Pessoal ocupado cai 248 mil pessoas e número de tratores cresce 48,32%
    Em 2017, havia 983.751 pessoas ocupadas nos estabelecimentos agropecuários. Em 11 anos, isso representa uma queda de 248.074 de pessoas, incluindo produtores, seus parentes, trabalhadores temporários e permanentes. Em sentido oposto, o número de tratores cresceu 48,32% no período e chegou a 242.365 em 160.773 estabelecimentos. 

    Proporção de uso de agrotóxicos, irrigação e acesso a internet nos estabelecimentos aumenta
    Destaca-se, ainda, que 256.099 produtores utilizaram agrotóxicos em 2017, significando 70,2% dos produtores, um aumento em relação aos 62% que declararam ter usado agrotóxico em 2006. 26.394 estabelecimentos declararam uso de  irrigação, o que significa 7,23% do total de estabelecimentos agropecuários recenseados, com 1.408.292 hectares irrigados, um incremento de 411.184 hectares na comparação com o Censo Agropecuário 2006. O acesso à Internet nos estabelecimentos agropecuários cresceu de 10.165, em 2006, para 150.074 em 2017, estando presente em 41,1% dos estabelecimentos.

    Em 2017, 79% tinham instrução até ensino fundamental
    Cerca de 3,2% dos produtores disseram nunca ter frequentado escola e 79% não foram além do nível fundamental. Já a participação de mulheres e idosos de 65 anos ou mais na direção dos estabelecimentos aumentou, chegando a, respectivamente, 12,1% e 23,1%. Em 2006, as mulheres representavam 9,3% dos produtores e os idosos, 17,5%. Além disso, pela primeira vez, o Censo Agro investigou a cor ou raça dos produtores: no Rio Grande do Sul 92,2% brancos e 7,1% pretos ou pardos. No Brasil, se declararam pretos ou pardos 52% e brancos 45%.

    Em anexo, segue uma apresentação com destaque para alguns dados no Estado, incluindo tabelas com alguns municípios. No link https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/21905-censo-agro-2017-resultados-preliminares-mostram-queda-de-2-0-no-numero-de-estabelecimentos-e-alta-de-5-na-area-total.html pode ser conferido o release nacional. 
    Fonte 
    IBGE – Unidade Estadual do Rio Grande do Sul
    José Luís Zasso - Mtb 17.031
    Analista Censitário - Jornalismo
    Mais »

    Trabalhadores podem sacar abono salarial de 2016 a partir desta quinta-feira

    O prazo para o pagamento do abono salarial ano-base 2016 foi prorrogado e os trabalhadores poderão sacar o benefício a partir desta quinta-feira. O dinheiro ficará disponível até 30 de dezembro. Quase dois milhões de trabalhadores não retiraram os recursos, o que corresponde a 7,97% do total de pessoas com direito ao benefício. O valor ainda disponível chega a R$ 1,44 bilhão.
    O pagamento do abono do PIS/Pasep começou em 27 de julho de 2017 e terminou no último dia 29 de junho, mas foi aberto um novo período pelo Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat). Este é o terceiro ano consecutivo em que ocorre prorrogação. No ano passado, essa mesma medida foi tomada.
    Os empregados da iniciativa privada, vinculados ao Programa de Integração Social (PIS), sacam o dinheiro nas agências da Caixa Econômica Federal. Para saber se tem algo a receber, a consulta pode ser feita pessoalmente, pela internet ou no telefone 0800-726-0207. Para os funcionários públicos vinculados ao Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), a referência é o Banco do Brasil, que também fornece informações pessoalmente, pela internet e pelo telefone 0800-729-0001.
    Tem direito ao abono salarial quem trabalhou formalmente por pelo menos um mês em 2016 com remuneração média de até dois salários mínimos. O valor que cada trabalhador tem para sacar depende de quanto tempo ele trabalhou. Quem trabalhou o ano todo recebe o valor cheio, que equivale a um salário mínimo (R$ 954). Quem trabalhou por apenas 30 dias recebe o valor mínimo, que é R$ 80. Além do tempo de serviço, para ter direito ao abono de 2016, o trabalhador deveria estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e ter tido seus dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).
    O abono salarial do PIS/Pasep é um benefício pago anualmente com recursos provenientes do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), abastecido por depósito feitos pelos empregadores do país. Além do abono salarial, o FAT custeia o programa de Seguro-Desemprego e financia programas de desenvolvimento econômico. Os recursos do abono que não são sacados pelos trabalhadores no calendário estabelecido todos os anos retornam para o FAT, para serem usados nos demais programas.
    Abono salarial 2017
    Vale lembrar que o pagamento do benefício referente ao ano-base 2017 também começa na próxima quinta-feira. A estimativa é que sejam destinados R$ 18,1 bilhões a 23,5 milhões de trabalhadores. Conforme o calendário de pagamento, quem nasceu de julho a dezembro, recebe o benefício ainda este ano. Já os nascidos entre janeiro e junho, terão o recurso disponível para saque em 2019. Em qualquer situação, o dinheiro ficará à disposição do trabalhador até 28 de junho de 2019, prazo final para o recebimento. 
    EBC
    Mais »

    quarta-feira, 25 de julho de 2018

    Aneel aprova reajuste médio de 10% na tarifa de energia elétrica Para sete Cooperativas Gauchas

    A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira reajuste nas tarifas de energia elétrica de sete cooperativas do Rio Grande do Sul, enquadradas como permissionárias de distribuição. Os novos valores serão aplicados a partir do dia 30 deste mês e atingirão consumidores de 258 municípios gaúchos.
    As tarifas de quatro cooperativas terão reajuste médio de 10%, entre elas a Creluz. Para a Cooperativa de Distribuição de Energia (Creluz D), a A Aneel aprovou aumento médio de 10% nas tarifas. Na alta tensão, o impacto médio será de 17,98% e, na baixa, de 7,95%. A cooperativa atende 36 municípios da região. 
    Para a Cooperativa Regional de Energia e Desenvolvimento Ijuí Ltda (Ceriluz), o aumento médio será de 10%, com impacto médio de 10,55% para os consumidores em alta tensão e de 9,35% para os de baixa tensão. A cooperativa fornece energia para a área rural de 24 municípios.
    Para a Cooperativa de Distribuição de Energia Teutônia (Certel Energia), foi aprovado reajuste médio de 10%, dos quais 9,80% para a alta tensão e de 10,12% para a baixa. A distribuidora atua em 48 municípios dos Vales do Taquari, Caí, Rio Pardo, Paranhana e Encosta Superior do Nordeste do Rio Grande do Sul. 
    Os consumidores atendidos pela Cooperativa Regional de Eletrificação Rural do Alto Uruguai (Creral) terão reajuste médio de 10%, dos quais 1,64% na alta tensão e 18,17%, na baixa. A permissionária atua em 37 municípios do Rio Grande do Sul. Para as tarifas da Cooperativa de Energia (Coprel), foi aprovado aumento médio de 9,28% para. Para a alta tensão, o efeito médio será de 13,60% e, para a baixa, de 5,76%. A Coprel atende a 72 municípios gaúchos.
    A Cooperativa de Geração e Distribuições de Energia das Missões (Cermissões), que atua em 26 municípios do noroeste do estado, terá reajuste médio de 6,93%. O efeito médio para a alta tensão será de 10,50% e, para a baixa, de 5,70%. A única permissionária com reajuste negativo nas tarifas de energia foi a Cooperativa Distribuidora de Energia Fronteira Noroeste (Cooperluz). Os consumidores atendidos pela Cooperluz terão efeito negativo médio de 10,34% nas contas de luz. Na alta tensão, a redução média será de 4,55% e, na baixa, de 10,86%. A Cooperluz distribui energia em 15 municípios no noroeste gaúcho.
    Agência Brasil

    Mais »

    quarta-feira, 18 de julho de 2018

    Colisão entre carreta e caminhão deixa um morto em Pontão


    a manhã desta quarta-feira (18), uma grave colisão envolvendo um caminhão e uma carreta deixou uma vítima fatal no km 128 da ERS 324, no trecho entre Pontão e Ronda Alta.

    Segundo informações, um caminhão, com placas IXH-2251, de Planalto, vinha em direção a Passo Fundo, quando uma carreta, com placas de Chapecó, que ia de Passo Fundo a Ronda Alta, acabou invadindo a pista contrária, por motivos desconhecidos.

    O caminhoneiro de Planalto tentou tirar o veículo da pista, mas não conseguiu, e a carreta acabou atingindo, principalmente, o lado do carona. Um jovem de 21 anos, identificado como Jean de Mattos, morador de Planalto e ajudante do motorista, acabou falecendo no local.

    O condutor da carreta de Chapecó foi levado ferido para um hospital de Ronda Alta, mas passa bem. Já o caminhoneiro de Planalto não se feriu, mas ficou abalado com a morte do colega.

    Os veículos ficaram totalmente destruídos e estão sobre a pista, que está parcialmente interrompida. 

    A Brigada Militar de Ronda Alta controla o trânsito neste momento, devido a Polícia Rodoviária Estadual não ter efetivo para atender o acidente.





    Mais »

    quinta-feira, 5 de julho de 2018

    Orgânicos serão proibidos em supermercados? Nada disso

    Com pequenas variações nas palavras, notícias com a manchete “orgânicos não poderão mais ser vendidos sem supermercado” se tornaram “virais” em diversas redes sociais na última semana. As “reportagens” se referiam ao Projeto de Lei nº 4.576/2016, que, na verdade, tem como objetivo aumentar a rastreabilidade dos produtos orgânicos e impedir que produtos convencionais fossem vendidos como orgânicos.
    Ou seja, a princípio, nada a ver com restrições à presença desse tipo de produto em supermercados.
    A redação confusa e ambígua do projeto, no entanto, permite a interpretação de que, caso se transforme em lei, a comercialização de orgânicos só estaria permitida nas feiras livres ou em propriedades particulares –e pior, poderia acabar impedida, inclusive, a compra de alimentos orgânicos da agricultura familiar para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).
    Segundo o deputado federal Nilto Tatto (PT-SP), coordenador do Núcleo Agrário do partido na Câmara, o projeto proposto por Edinho Bez (MDB-SC) teria apenas a intenção de regular a relação entre produtor de orgânicos e o consumidor final, mas acabou muito mal redigido.
    “Olhando o projeto, ele parte de uma necessidade de regular a comercialização de orgânicos para dar garantias do ponto de vista do consumidor. O projeto tem essa intenção, mas ele cria mecanismos que podem mesmo prejudicar os produtores de orgânicos”, afirma.
    Por conta da redação imprecisa, o PT protocolou, nesta quarta-feira, 4, pedido para que o projeto seja debatido em mais comissões antes de sua versão final ir à votação.
    “Nós estamos entrando hoje com pedido na mesa diretora da Casa para que esse projeto, antes de ser votado na Comissão de Justiça, que é a última antes de ir ao plenário, seja também analisado pela Comissão de Defesa do Consumidor”, explica. 
    Pelo regulamentos da Câmara, a Comissão de Cidadania e Justiça (CCJ) é a última a julgar os textos, mas não avalia o mérito político dos projetos. A comissão tem o objetivo único de avaliar se as propostas de lei estão de acordo com a Constituição Federal.
    Preferência nacional
    A pesquisa “O consumo dos orgânicos no Brasil”, realizada no ano passado por uma parceria entre o Conselho Brasileiro de Produção Orgânica Sustentável e o Market Analysis, mostrou que, mesmo com preços mais elevados, o supermercado é ainda o principal local de compra de orgânicos.
    De acordo o levantamento, 64% das pessoas compra alimentos orgânicos nas redes varejistas, enquanto 26% têm o hábito de comprar esses produtos nas feiras livres. A pesquisa foi realizada em quatro regiões e nove cidades brasileiras, e ouviu cerca de 900 pessoas. 
    O dado pode explicar o impacto que a notícia do projeto teve entre consumidores.
    Francisco Dal Chiavon, o Chicão, dos setores de produção e coordenação nacional do Movimento dos trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), pontua que a polêmica ganhou força uma vez que o projeto dos orgânicos surge uma semana depois da aprovação do Projeto de Lei 6.299/02, conhecido como “Pacote do Veneno”, que flexibiliza as regras para facilitar o uso de novos agrotóxicos no país.
    “Mas essa fresta nos leva a crer que pode estar sendo armada uma normativa para ir restringindo a comercialização dos produtos orgânicos”, pondera. O problema real, segundo o porta-voz do MST, é que, da forma como o projeto está escrito, haveria um excesso de regras recaindo sobre os orgânicos.
    O MST apoiou a decisão do Núcleo Agrário de incluir o projeto na pauta de outras comissões, afim de “sanar os pontos contraditórios” e fomentar o debate público sobre os alimentos orgânicos.
    Brasil de Fato
    Fonte Comunitária FW.
    Mais »

    Presidente da Amzop reforça pedido ao Daer por melhorias nas rodovias


    Ainda no mês de maio, A Associação dos Municípios da Zona da Produção, através do presidente Gilson de Carli, encaminhou ofício ao escritório regional do Daer, com sede em Palmeira das Missões, buscando obter um relatório da situação das rodovias estaduais que dão acesso aos municípios na abrangência da Amzop, cuja a conservação e manutenção é de responsabilidade do referido escritório.
    Ficou observado que deveria ocorrer um detalhamento de cada rodovia, no que diz respeito às roçadas e restauração dos acostamentos, sinalização horizontal e vertical, limpeza, bem como a situação da base asfáltica(buracos e irregularidades da pista).
    Foi argumentando, à época, que baseada nessas informações a Amzop daria prosseguimento às ações de reivindicação na Capital do Estado, o que já havia sido acordado em audiência entre os prefeitos e o diretor geral do Daer.
    Em meados do mês de junho, a Amzop recebeu ofício contento todas as respostas solicitadas, acrescidas da informação de que eventuais melhorias dependem de contratos, os quais estão momentaneamente paralisados.
    O Daer regional argumentou que tem recebido constantes solicitações dos municípios para que sejam realizadas operações tapa-buracos, roçadas e mesmo a pintura da sinalização, mas que somente a retomada dos contratos poderá fazer com que seja retomado o cronograma de atividades.
    Na quarta-feira, dia 4, o presidente Gilson de Carli esteve em Porto Alegre, onde reiterou junto ao Diretor de Operação Rodoviárias do Daer, engenheiro Walter Junior, a importância de que providências emergenciais sejam tomadas, anexando a planilha detalhando a situação de cada rodovia da região.
    Por fim, disse esperar que as solicitações dos municípios sejam atendidas com brevidade.

    Presidente da Amzop reforçou o pedido na Capital do Estado

    Mais »
    © 2014 Rádio ColetivaTodos os Direitos Reservad