Na sexta-feira,14, na sede da Amzop em Seberi ocorreu a apresentação do projeto de Biogás para a região da Zona da Produção. O projeto visa à instalação de estruturas que transformam rejeitos de resíduos sólidos em energia, abrangendo a área dos consórcios CIGRES (Consórcio Intermunicipal de Gestão de Resíduos Sólidos), que está sediado em Seberi e CONIGEPU (Consórcio Intermunicipal de Cooperação em Gestão Pública com sede em Trindade do Sul).
Também foi detalhado o Programa de Eficiência Energética
(PEE) das distribuidoras de energia. O tema foi abordado por Carlos Minussi, conselheiro titular da ANEEL.
Em relação ao tema da transformação de rejeitos recolhidos em dezenas de municípios dos dois consórcios, foi mostrada a possibilidade de instalação de estrutura que transforma rejeitos em biogás, ocorreu a explanação feita por Mário Coelho, presidente da Associação Brasileira de Biogás. Ele disse que foi apresentada a possibilidade de um investidor colocar dinheiro no projeto (tratamento de resíduos sólidos urbanos), gerando energia elétrica a partir da biomassa. “Se foi viabilizado o projeto, haverá benefícios para as Prefeituras e também e a comunidade em geral”, afirmou Mário Coelho.
Ele informou que a planta terá tecnologia de última geração.
Além disso, a região poderá receber investimentos na implantação de estruturas para produzir biogás, mediante o aproveitamento dos dejetos de suínos e bovinos, por exemplo. “Aqui haverá garantia de renda para os criadores de suínos e a possibilidade de dar destino correto ao material recolhido nas pocilgas”, afirmou. Na região já existe um limitador em relação à criação de suínos, em algumas propriedades, pois é preciso descartar corretamente os dejetos. Havendo plantas de biogás a criação de suínos nesta parte do Estado poderá ser ampliada significativamente, até em razão dos dois grandes frigoríficos existentes nesta parte do Rio Grande do Sul.
Mário Coelho atuou na Alemanha por vários anos, sempre na área de estruturas de aproveitamento de dejetos/biogás para produção de energia. “O Brasil, em relação à Alemanha está atrasado em pelo menos 25 anos”, afirmou.
Na região esteve presidente o presidente da Amzop, prefeito Gilmar da Silva, Prefeito de Trindade do Sul Odair Pelicioli 

Presidente do CONIGEPU, além do presidente do CIGRES, Edmilson Pelizzari, outras pessoas que gerenciam e trabalham no CIGRES, além de outros Prefeitos e representantes de dezenas de município.
Tanto o presidente do CIGRES como da AMZOP avaliaram com o muito importante o encontro e que este é um tema que deve ser pautado novamente e, se possível, avançar para que estruturas de geração de biogás/energia elétrica sejam efetivamente implementadas. Ficou definido que serão feitos os encaminhamentos necessários a fim de avançar na implantação dos projetos.


IMPRENSA
AMZOP




Postar um comentário:

0 comments: