Notícias

6/recent/ticker-posts
ANUNCIE AQUI
ANUNCIE AQUI

Máquina que elimina ervas daninhas com choques elétricos vira atração no Interior

Equipamento foi comprado pelo município de Santo Cristo com recursos do Ministério do Desenvolvimento Agrário por R$ 245 mil

Máquina que elimina ervas daninhas com choques elétricos vira atração no Interior Prefeitura de Santo Cristo/Divulgação
O equipamento, acoplado em um trator, passa sobre a terra um aplicador com eletrodos disparando choque elétrico de 5 mil voltsFoto: Prefeitura de Santo Cristo / Divulgação

Virou atração em Santo Cristo a máquina dessecadeira elétrica que está senda usada por produtores de soja orgânica para acabar com o inço da lavoura. A curiosidade é pelo fato de que ervas daninhas, como a buva, são eliminadas por meio de descargas elétricas. O equipamento, acoplado em um trator, passa sobre a terra um aplicador com eletrodos disparando choque elétrico de 5 mil volts, que paralisa a condução da seiva e causa a morte da planta em até uma semana, de acordo com a fabricante, a empresa Sayyou Brasil.
O conjunto (trator e dessecadeira) foi adquirido pelo município com recursos do Ministério do Desenvolvimento Agrário por R$ 245 mil e repassado à Cooperativa dos Agricultores de Santo Cristo (Coopasc).
– Foi uma compra importante não apenas para o produtor de soja orgânica, mas também para os agricultores que trabalham com transgênicos também. A buva, por exemplo, é um erva daninha que está cada vez mais resistente aos herbicidas. Como é uma tecnologia nova, existe apenas sete no Brasil já nas lavouras, e Santo Cristo tem a única no Estado – diz secretário adjunto de Agricultura de Santo Cristo, Anencir Kerkhoff.
A empresa paulista Sayyou do Brasil, fábrica de equipamentos agrícolas, também aposta, agora, na venda para capina em áreas urbanas, reduzindo o uso de herbicida nas cidades, o que pode afetar o ambiente, pedestres e animais. Apenas com a venda do dessecador elétrico a indústria espera faturar, em 10 anos, R$ 180 milhões de reais.

Fonte Zero hora
Postado por Levi de Oliveira