PROGRAMAÇÃO AO VIVO APARTIR DAS 6:00 DA MANHÃ.
Empregada muda versão de depoimento sobre Odilaine « Rádio Coletiva

Radio

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Empregada muda versão de depoimento sobre Odilaine

segunda-feira, 14 de setembro de 2015 - by radiocoletiva105.9 0

A empregada doméstica Nelci de Almeida e Silva, que trabalhava na casa de Odilaine e Leandro Boldrini em 2010, quando a patroa teria supostamente se suicidado mudou a versão dada em depoimento na época. Em entrevista ao Fantástico, da TV Globo, ontem ela afirmou que viu uma arma no cofre da família no dia da morte da mãe do menino Bernardo Boldrini.
— No dia da morte dela, era tarde da noite quando ele (Leandro) veio em casa. Ele abriu o cofre, eu vi uma arma lá — afirmou, justificando que não mencionou a informação no primeiro depoimento à polícia porque tinha medo.
Em 2010, Leandro negou, em depoimento, que tivesse uma arma. Este ano, um laudo do Instituto Geral de Perícias (IGP) do RS ficou pronto e atestou não ser possível identificar se a bala que matou Odilaine saiu do revólver encontrado no local que ela morreu.
Nelci lembra o que viu naquele dia na casa dos patrões, pouco antes da morte de Odilaine:
— Eles iam assinar o papel do divórcio. Começaram uma discussão, a se ofender.
Segundo Nelci, Leandro, então, saiu para trabalhar. Mas, antes, teria deixado um recado:
— Que, se acontecesse alguma desgraça naquele dia, eu chamasse o 191, 193, porque ele estava cansado de chantagem.
Nelci diz que, no momento da discussão, Odilaine ficou transtornada. Antes de sair para conversar com Boldrini no consultório do médico, porém, teria ficado mais calma e dito à empregada que ficasse tranquila.
Há cerca de um mês, o corpo de Odilaine foi exumado. Os restos mortais estão sendo periciados. A carta de despedida também será analisada. Mais de 30 pessoas já foram ouvidas nesse novo inquérito, que ainda não foi concluído.
Veja como foi o interrogatório dos reús do Caso Bernardo
Um irmão de Odilaine também conversou com o Fantástico e contestou a carta de suicídio que teria sido escrita pela mãe de Bernardo.
— Não acho (a letra) parecida. Quiseram fazer parecida — afirmou Flávio Campos, irmão de Odilaine por parte de pai.
Ele disse ainda que não podia entrar em contato com o sobrinho porque Leandro não deixava. Flávio não acredita que a irmã tenha se suicidado:
—Ela jamais ia deixar meu sobrinho órfão, jamais.
Zero Hora  Fonte Comunitária  F.W. Tags:

Tags:


0 comentários:

© 2014 Rádio ColetivaTodos os Direitos Reservad