PROGRAMAÇÃO AO VIVO APARTIR DAS 6:00 DA MANHÃ.
Erva-mate poderá chegar a R$ 20 o quilo em dezembro no Estado « Rádio Coletiva

Radio

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Erva-mate poderá chegar a R$ 20 o quilo em dezembro no Estado

segunda-feira, 21 de outubro de 2013 - by radiocoletiva105.9


 
 
 
Erva-mate poderá chegar a R$ 20 o quilo em dezembro no RS
 
 
 
Não é novidade para quem gosta de tomar chimarrão que o preço da erva-mate está nas alturas. E a previsão é do produto ficar ainda mais caro. O quilo da erva-mate, que em janeiro custava, em média no Estado, R$ 5,20, hoje está saindo por R$ 10,50. E as notícias não são otimistas: até dezembro, algumas marcas poderão chegar a R$ 20,00, estima o Sindicato da Indústria do Mate no Estado (Sindimate).
 
 
Para tentar amenizar este cenário, uma audiência pública foi realizada na terça-feira, dia 15, às 14h30, na Câmara dos Deputados, em Brasília visando debater a proposta de isenção da alíquota do PIS/COFINS (Programa de Integração Social/Contribuição para Financiamento da Seguridade Social) da erva-mate, devido ao aumento no preço e a iminente escassez do produto nas gôndolas dos supermercados.
 
 
No RS o setor emprega mais de 13 mil pequenos produtores em 267 municípios e enfrenta uma crise tanto no aumento do preço como na redução das áreas plantadas.
 
 
De acordo com dados do Sindimate, o RS responde por 60% da produção nacional da matéria-prima do chimarrão, bebida típica dos gaúchos, com uma média de 260 mil toneladas por ano. Segundo o sindicato, outro problema que assola a produção é o uso das plantas na produção de cosméticos, o que tem contribuído para a diminuição do repasse às indústrias, que são cerca de 200 no Estado. A erva-mate também é produzida no Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, Paraguai e Argentina.
 
 
 
Pode faltar produto no mercado
 
 
Desde janeiro, o preço da erva-mate calculado pelo Centro de Estudos e Pesquisas Econômicas (Iepe/UFRGS) teve alta de pelo menos 30%. Em quatro anos, está custando o dobro. Conforme o Sindicato da Indústria do Mate no Estado (Sindimate), o valor do quilo do produto vai subir ainda mais (até 30%) até o fim do ano e os consumidores podem enfrentar falta de erva-mate nas prateleiras dos supermercados.
 
 
Segundo o presidente do Sindimate, Alfeu Strapasson, a situação é reflexo de um momento crítico no cultivo da matéria-prima do chimarrão no Estado. "O baixo preço pago nos últimos anos, combinado com a valorização de culturas como a soja, provocou um certo abandono do cultivo pelos produtores". Houve uma redução de até 30% da área plantada no Estado na última década.
 
 
Para piorar a situação, o período de entressafra começa neste mês e segue até dezembro. O que deve aumentar ainda mais o preço da erva. Strapasson declara que não pode afirmar que o quilo chegará a R$ 20, mas dá para dizer que o preço ainda não está estagnado.
 
 
 
Três de Maio tem pouca tradição no cultivo da erva-mate
 
 
Conforme os números do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), relativos à Produção Agrícola Municipal 2011, o município de Três de Maio tem pouca tradição no cultivo da erva-mate. Segundo o levantamento, disponível no site IBGE Cidades, a área plantada no município é de seis hectares. A quantidade produzida chega a 60 toneladas, com um rendimento médio de 10 mil quilos por hectare. O valor da produção é de aproximadamente R$ 20 mil.
 
 
Já em Santa Rosa, de acordo com o mesmo indicador, a área plantada é de 50 hectares, com 500 toneladas produzidas e um rendimento médio de 10 mil quilos por hectare. O valor da produção chega a R$ 195 mil.
 
 
 
Aumento do preço no mercado local chega quase a 70%
 
 
Em supermercados locais o preço do quilo da erva mate oscila bastante. Em um estabelecimento consultado pelo Semanal, em janeiro deste ano o preço do quilo da erva mate mais barata era em média R$ 4,86. Nesta semana, esta mesma marca já está custando R$ 6,98.
 
 
Atualmente, o preço do quilo mais barato é na faixa dos R$ 7,00 e o mais caro supera os R$ 15,00. As marcas mais caras são aquelas que vêm embaladas a vácuo. O aumento médio do produto, de janeiro até o momento varia entre 45% a 69%. Para os supermercadistas, em função da demanda de erva mate ser maior que a oferta de matéria prima (folhas de erva mate), estima-se que o preço vai continuar subindo.
 
 
 
Com a alta, produtor está ganhando três vezes mais
 
 
Enquanto os consumidores reclamam, os produtores comemoram o aumento nos ganhos. Há um ano, o valor pago pela arroba de erva-mate (cerca de 15 quilos) não ultrapassava os R$ 7. Hoje chega a R$ 20, quase três vezes mais. Com o estímulo da melhor remuneração, estima-se um investimento maior na cultura, mas as melhorias devem demorar pelo menos dois anos para ter reflexo no bolso do consumidor.
 
 
 
Aperitivo mais caro que o churrasco!
 
 
Com 1kg de erva-mate (em média) a R$ 10,30 é possível comprar:
 
 
- 1,2 kg de costela
 
- 1,4 kg de salsichão
- 2 kg de asa de frango
  
- 2,5 kg de cacetinho
 
- 4,5kg de batata 
 
 
 
 
Fonte - Três Passos News
Postado por Levi de Oliveira
 
 

Tags:


© 2014 Rádio ColetivaTodos os Direitos Reservad